4 passos para se programar para despesas fixas do começo do ano com planejamento financeiro 

Com o início de um ano, novos ciclos começam, repletos de oportunidades. Junto deles, a necessidade de se preparar para o recém-chegado período é parte do pacote. Afinal, existem despesas fixas que chegam ao lado das contas de janeiro! 

Nesse sentido, realizar um planejamento financeiro é fundamental. Dessa forma, você começa o ano preparado, usando o salário de janeiro com consciência, cuidando das contas que chegam nesse período, como os impostos brasileiros (IPTU e IPVA). 

Para te ajudar nesta tarefa, este artigo lista as principais despesas fixas do começo do ano, com dicas simples pautadas em educação financeira. Assim, você consegue colocá-las em prática, ​​evitando transtornos e surpresas indesejadas

Como lidar com as despesas fixas? 

O primeiro passo para lidar com as despesas fixas e contas de janeiro é conhecê-las. Para além de ter ciência de quais gastos existirão, é importante antecipar qual será a média deles e, em seguida, estruturar um planejamento financeiro assertivo. 

Quais são as despesas fixas? 

Como exemplos de contas de janeiro, podemos listar IPTU, IPVA, materiais escolares, boletos do ano anterior e gastos com as festas de fim de ano (como roupas, viagens, passeios etc.). Além disso, licenciamento 2024 e renovação de seguros podem ser despesas que chegam neste mês. 

​​​Quais são os tipos de despesas? 

Existem cinco tipos de despesas: fixas, variáveis, operacionais, não operacionais e pré-operacionais. As três últimas são empresariais. Já as duas primeiras podem ser inseridas na nossa vida. A primeira são contas já estabelecidas, enquanto as segundas não estão inseridas dentro de determinada sazonalidade. 

Impostos e taxas comuns no início do ano 

Foto de uma pessoa marcando uma data em um calendário, foco nas mãos, simulando a ideia de organização de despesas fixas.
2021 Calendar event planner timetable agenda plan on organize schedule event. Man hands note on calendar desk while working in office with laptop computer on table, close up

O ano começa e um fato é certo: as despesas fixas e as contas de janeiro irão chegar. Por isso, é importante conhecê-las, para analisar se elas fazem sentido na sua realidade e, dessa forma, se preparar! Confira as cinco principais abaixo. 

1. IPTU 

O Imposto sobre a propriedade e territorial urbana (IPTU) é uma das despesas fixas de janeiro e de fevereiro. Caso você tenha uma propriedade própria, deve se preparar para esta conta. Ela é calculada com base no valor venal e na alíquota vigente. 

O valor venal é estabelecido pelo Poder Público e nada mais é que o valor pelo qual ele avalia seu bem. Já a alíquota é o preço definido na Lei Municipal 13.692/2005. Lembre-se que ela pode variar de acordo com o ano! 

Caso você more de aluguel, precisa ficar atento ao que foi acordado em contrato. O IPTU pode ser pago pelo proprietário, pelo inquilino ou até dividido entre ambos. É válido contatar sua imobiliária, para evitar surpresas inesperadas. 

2. IPVA 

O Imposto sobre a propriedade de veículos automotores (IPVA) é outra das contas de janeiro que chegam como despesas fixas no começo do ano. Ele também é calculado com base no valor venal do meio de transporte em sua posse, multiplicado pela alíquota vigente. 

Para consultar o valor venal, é possível ​​acessar a tabela Fipe, para acessar o valor do seu veículo, e multiplicar pela alíquota vigente no seu estado. Dessa forma, você tem uma visibilidade antes da conta chegar. 

3. Seguros 

É muito comum que, junto dos impostos brasileiros, aconteça a renovação de seguros no mês de janeiro. Para saber se isso vai acontecer, basta verificar a apólice e inserir o gasto no seu planejamento financeiro de começo de ano. 

É válido citar que, após o vencimento da apólice do seguro em questão, você tem 30 dias para realizar a renovação e contar exatamente com os mesmos benefícios que haviam sido acordados. Portanto, fique atento para não perder o prazo! 

4. Material escolar 

Se você tiver filhos, algumas despesas fixas serão referentes à escola. Para além dos materiais escolares, é importante levar em consideração a matrícula, os uniformes e as apostilas, caso eles estudem em colégios particulares. 

Algumas instituições de ensino cedem bolsas de estudo para alguns alunos. Logo, é possível conversas na escola para verificar a disponibilidade e, assim, diminuir uma das contas de janeiro. De qualquer forma, seu planejamento financeiro deve levar em consideração esta necessidade, em caso de filhos. 

Além disso, neste caso, é possível levantar valores e realizar comparações — não apenas nas lojas físicas, como também na internet! Dessa forma, você consegue usar o salário de janeiro da melhor maneira, evitando pagar mais caro em determinados itens. 

5. Contas das férias 

Outra das despesas fixas do começo do ano são os gastos das férias. Para além de viagens, presentes e festas de Natal e de Ano Novo devem ser levadas em consideração, pois são valores que precisam estar presentes no seu planejamento financeiro desta época. 

Por isso, separe uma parte do salário de janeiro para este gasto e, se for, preciso cogite guardar o décimo terceiro (pelo menos uma parte). Afinal, parte do processo de ​​educação financeira é se preparar para o futuro, a fim de evitar problemas. 

Além dos impostos brasileiros e dos demais gastos citados, existem outros que podem chegar em janeiro, como o licenciamento 2024 (para quem realizou) e boletos e pendências antigos. Portanto, fique atento ao seu banco, para não ter surpresas. 

Estratégias de planejamento financeiro 

Falar sobre educação financeira significa citar planejamento. Afinal, para conseguir usar seu dinheiro da melhor maneira, é preciso conhecer quais dívidas chegarão. Existem, ainda, outras práticas que você pode utilizar. Conheça algumas delas! 

​​​Antecipe e priorize gastos 

Como citado anteriormente, existem gastos (como IPTU, IPVA, licenciamento 2024, seguros etc.) que podem ser conhecidos e, assim, priorizados como despesas fixas no começo do ano. Esses exemplos devem ser observados como essenciais e entrar no seu planejamento. 

Afinal, quando falamos sobre educação financeira, estamos nos referindo a uma organização de despesas de acordo com sua realidade. Assim, você evita surpresas desagradáveis e consegue ter uma gestão de finanças assertiva. 

Tenha ferramentas online de controle financeiro 

Existem aplicativos e sites para controle financeiro que podem ser utilizados na hora de gerir o dinheiro. Além de mostrar seus gastos, é possível classificá-los de acordo com categoria, importância e prioridade. Assim, além de visualizar suas finanças, você consegue observar onde gasta mais. 

Como exemplo, podemos citar o ​​Mobills, o Minhas Despesas (​​iOS e ​​Android) e o ​​Minhas Economias. Além, claro, das planilhas e das agendas, sempre disponíveis para serem usadas como ferramentas de controle. Independentemente da sua escolha, o importante é ter um lugar para controlar gastos! 

Consulte profissionais financeiros 

Contadores são grandes aliados na educação financeira, assim como no planejamento. Por isso, principalmente para os iniciantes, eles podem ser bastante úteis, como um apoio na hora de organizar as despesas fixas e, também, as variáveis. 

O ideal é encontrar aquele que mais se adequa à sua realidade. É válido lembrar que esses profissionais também podem ser encontrados online, o que pode gerar economias e até aumentar as chances de encontrar alguém que realmente será um apoio. 

Inclusive, outra dica importante é cotar esses serviços. Afinal, eles são pagos e precisam entrar nos gastos que você terá. 

Não tenha vergonha de pedir ajuda 

As despesas fixas de começo de ano são várias e, nesse momento, ter ajuda é uma excelente opção. Entre os créditos disponíveis no mercado, o consignado é bastante interessante devido à baixa taxa de juros. Em relação às instituições financeiras, elas são bem menores! 

Além disso, por ser contratado junto à empresa, ele é descontado em folha de pagamento, facilitando a organização financeira desde que abatido do salário na sua organização econômica. Afinal, já que o valor será retirado do bruto recebido, deve ser levado em consideração. 

As taxas do consignado costumam variar de acordo com as instituições financeiras. Por isso, é importante pesquisar as opções junto à sua empresa, para escolher aquela com mais vantagens! 

O ​​crédito consignado é uma das melhores opções na hora de ter ajuda financeira. Por isso, levante junto ao seu trabalho suas opções, para economizar na hora de realizar empréstimos e, dessa forma, tomar escolhas assertivas no que tange às finanças. 

Seja na hora de lidar com as despesas fixas ou com as inesperadas, o consignado pode ser um apoio! Nesse momento, com o ​​MIXTRA, você consegue visualizar em uma única tela as vantagens de cada instituição financeira. Dessa forma, opta pela que melhor cabe na sua realidade. ​​Acesse o site e saiba mais! 

Equipe Mixtra

O MIXTRA é parte do Grupo DB1

Há mais de 20 anos trabalhando com expertise em tecnologia, o Grupo DB1 desenvolve soluções para os segmentos de e-commerce, de fintechs e de transformação digital.

Especialistas em automação e em inovação alinhadas à valorização de pessoas, o Grupo DB1 está há 12 anos sendo reconhecido pelo Great Place to Work dentro de diversas categorias.

Há dois anos consecutivos, o grupo é reconhecido como uma das empresas que mais crescem na América Latina pela Financial Times e conta, hoje, com mais de 800 colaboradores.
Maringá: +55 (44) 3033-6303

Avenida Carneiro Leão 563 Centro Empresarial Le Monde 2° andar sala 9, Maringá - PR CEP 87014-010

Assine nossa Newsletter

Ouvidoria:
ouvidoria@db1.com.br
Qualidade:
sgsi@consignet.com.br
Parceiros: